Gean Loureiro

Gean Marques Loureiro (PMDB)

Número: 15

Coligação: Florianópolis ainda melhor (PDT / PTB / PMDB / PSL / PTN / PPS / PHS / PMN / PTC / PV)

Site: www.geanloureiro.com.br

Histórico: Bacharel em Direito e em Administração, fez mestrado em Engenharia de Produção. Em 1991, aos 18 anos, foi eleito vereador por Florianópolis, sendo re-eleito quatro vezes. Em 2008, foi o vereador mais votado, assumindo a presidência da Câmara Municipal. Por conta de licença do prefeito e do vice-prefeito, assumiu a Prefeitura por 12 dias.

Em 2010, foi eleito deputado federal. Ao longo da gestão Dario Berger, ocupou cinco secretarias municipais.

O candidato e a bicicleta

Desde 2008, dois episódios aproximaram Gean Loureiro dos ciclistas.

Em 23 de março de 2011, no aniversário da cidade, pedalou cerca de 300m no passeio ciclístico realizado por ocasião da data, junto ao prefeito Dario Berger. Ao final do passeio, foi assinado o decreto de criação da Pró-Bici (Comissão Municipal de Mobilidade Urbana por Bicicleta).

No final de 2011, conseguiu junto ao Ministério das Cidades verba para a revitalização da R. Ver. Osni Ortiga, na Lagoa da Conceição.

Propostas para Florianópolis

Constam de seu Plano de Governo:

– Implantar o projeto “Cidade com Mobilidade”, um conceito que envolve todas as formas possíveis de deslocamento: transporte marítimo, rodoviários e cicloviários;

– Proteger os espaços destinados à ciclovias e ciclofaixas, integrando-os ao sistema de transporte;

Afirma também que, em oito anos, foram construídos mais de 30km de ciclovias.

Carta de Compromisso com o Ciclista

A assessoria de Gean Loureiro confirmou que o candidato assinou a Carta de Compromisso, da ViaCiclo, mas até este sábado o documento assinado não havia chegado à Associação.

Opinião: Bicicleta na Rua

Nada contra a pessoa do candidato em si, mas as propostas referentes à mobilidade, seja em relação à bicicleta seja em relação aos outros modais, está completamente descaracterizada, paliativa e paradoxal.

Mas antes, vamos aos números, sem contar as ciclovias em parques (Parque de Coqueiros e Parque da Costeira) e a que foi recentemente inaugurada no canal do Juca, na Tapera, foram feitos, em oito anos, 16,88km de pistas cicláveis, dos quais apenas 10,88 km estão em condições razoáveis ou boas para a circulação de ciclistas. A ciclofaixa da Cachoeira do Bom Jesus foi retirada para colocação de canos de saneamento básico e até hoje, um ano depois, não foi refeita. Os projetos da microrrede do Centro não saiu do papel. Ciclofaixas da Fazenda do Rio Tavares, Cachoeira do Bom Jesus e R. Bocaiúva foram inauguradas incompletas (assim como a da Beira-Mar Continental) e nunca terminadas. E o pior: as promessas de 2008 de ciclovia circum-universitária e em Coqueiros nunca foram cumpridas nem levadas à sério em projeto como a modificação da R. Dep. Antonio Edu Vieira, no Pantanal. Assim, fica difícil acreditar nas promessas de campanha novamente.

As questões que envolvem a candidatura de Gean não envolvem apenas o candidato, mas todos aqueles que o circundam e que, inclusive, aparecem nos programas do candidato. Dentre esses cabeças de frente, estão figuras que desdenharam da bicicleta, como o secretário adjunto de Obras, Juquinha, e o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, José Carlos Rauen.

Ao contrário das propostas tímidas relativas à bicicleta, na questão do trânsito automotor, elas são mais ousadas, contrariando a Política Nacional de Mobilidade Urbana. Aparecem como propostas os elevados do Córrego Grande e do Rio Tavares, ambos sem nenhum tratamento cicloviário, desrespeitando a Lei Complementar Municipal 78/01. Gean cita entre os feitos de Dario a construção de quatro elevados (Itacorubi, Capoeiras, Rita Maria e Trevo da Seta), mas todos, sem exceção, não melhoraram a mobilidade a médio prazo e nem respeitaram a citada lei.

Por fim, inglória das maiores, por problemas técnicos e políticos, a ciclovia da Osni Ortiga ainda não foi iniciada, correndo o risco da perda de recursos do governo federal. Fora o canal do Juca, nenhum dinheiro foi aplicado pela prefeitura nos últimos dois anos para a construção de fato de pistas cicláveis em Florianópolis, o que dificilmente leva a crer que a prefeitura invista recursos próprios nessa questão. Nem os R$4 milhões prometidos por Rauen este ano saíram dos cofres municipais.

(Rejeitado)

Voltar para a página das Eleições 2012

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: