Publicado por: danielbiologo | 9 agosto 2009

Violência e Egoísmo na Bicicletada da Lagoa

Sábado de sol, mais de vinte ciclistas pedalando e se divertindo pela Lagoa da Conceição. Em um trecho estreito da rua Osni Ortiga um veículo, uma ”grande” camionete,  inicia uma tentativa de ultrapasagem em local com faixa dupla e tachões indicando a proibição deste tipo de ”manobra” e este veículo, em alta velocidade,  cantando pneu na contramão, lança-se sobre os ciclistas para não colidir com outro veículo.

O que leva um indivíduo a jogar propositalmente seu ”tanque de guerra” sobre as bicicletas? Sobre crianças, mulheres e demais  cidadãos que apenas pedalavam pela rua estreita? Isto não iria ser um acidente, uma tentativa de homicídio!?!?!?

Este motorista por impaciência e egoísmo desrespeitou tudo e mais um pouco, ”UM  VERDADEIRO ATENTADO À VIDA”!

Após ultrapassagem proibida...

Após ultrapassagem proibida...

...jogando seu ''tanque de guerra'' sobre os ciclistas!

...jogando seu ''tanque de guerra'' sobre os ciclistas!

Em virtude destes péssimos motoristas com  falta de coletividade e outras é que as Ciclovias e Ciclofaixas se tornam imprescidíveis. Como o respeito ao CTB é quase inexistente, infraestrutura na Rua OSNI ORTIGA para CICLISTAS, PEDESTRES, enfim, CIDADÃOS  são URGENTES!!

Anúncios

Responses

  1. Às vezes fico pensando que motoristas deviam tem aula de educação no trânsito e que nessas aulas haveria um tópico especial para a biciclea. Eles esquecem que cada bicicleta é um carro a menos e que facilita ainda mais o trânsito com o uso delas. Se eles tivessem consciência disso, acho que as atitudes seriam mais de adoração do que de violência…

    • Este motorista é o verdadeiro “idiota”, o cidadão privado, dos gregos e também o modelo mais comum de “cidadão” em nossa própria sociedade, o do ‘progresso’ individual, o american way of life. Deveria perder a carteira de habilitação ad eternum

  2. “A educação de um povo se mede pela educação no transito.”
    Mesmo que este motorista viesse a matar um ciclista ou uma criança propositalmente, nada aconteceria, pois vivemos no país da impunidade.
    Viva a alegria do povo brasileiro e seu senado com Maluf, Collor, Sarney…….e assim continuamos sem essa pequena benfeitoria que é nossa “ciclovia” na Lagoa. Que daria muito mais lucro a todos sem toda essa roubalheira…rsrs.

  3. Fumô totô???

  4. Foi assustador ver o carro se jogando para cima das pessoas, eu estava logo atrás e previ toda a situação. O que pude fazer? Nada, somente pensar que nada de ruim iria acontecer. Sorte ou benção, ninguém se machucou, mas a situação que o dono do tanque de guerra causou foi revoltante e ele sentiu a reação dos ciclistas. Incômodo, sim, mas pessoas assim existem aos montes e devemos saber como lidar com essas situações e se cada um fizer sua parte, pouco a pouco eu acredito que se pode melhorar.

  5. É amigos, a coisa é assim mesmo. O que vale é a lei do mais forte. Com certeza se vocês estivessem de trator ele não faria isso.
    O que quero dizer é que isso é absolutamente normal, a mim ao menos não espanta. Pra piorar, as autoridades são absolutamente coniventes com essas situações, não se importando com ciclistas nem pedestres.
    Sómente com muito trabalho, informação e paciência é que teremos condições de mudar este panorama. Enquanto o Poder Público não se conscientizar que o foco de segurança deve ser o Ser Humano, nada mudará. E para que alguma coisa mude, unam suas forças, unam-se às associações, assim terão mais respaldo junto às instituições públicas. Sómente com o convencimento e a conscientização dos “detentores da caneta” é que conseguiremos mudar nossas cidades, tornando-as realmente humanizadas.
    As cidades devem voltar a ser direcionadas aos seus cidadãos, verdadeiramente civilizada.

  6. Realmente a coisa é mais complexa….a mudança teria que ser na cultura de um povo, de uma nação que não sabe o significado disto. Leiam sobre a cultura do “slow down”, se trata de uma tendência que surge na Europa, onde mostra os vários caminhos de estilo de vida. E que deu certo !

  7. Impressionante a falta de sensibilidade.

  8. Aproveitem que tem fotos e testemunhas, e coloquem na justiça.

    Tem motorista que não aprendeu direito a ordem de preferência no trânsito: 1. Pedestres. 2. Ciclistas. 3. veiculos de emergência.
    4. veículos de duas rodas motorizados. 5. Veículos coletivos. 5 veículos particulares.

    Isto já é lei… é só respeitar.

  9. […] (outro grave incidente aqui) […]

  10. […] fluxo dos veículos automotores, desde que dotado o trecho com ciclofaixa., então sigo a Lei mas MALtoristas individualistas desrespeitam a Lei e todo e qualquer “bom senso”e por vezes …, e como disse no início da frase hoje tive sorte de encontrar um motorista “racional” […]

  11. Seria no mínino interessante se o Detran de SC pegasse tal foto para multar o condutor por tal imprudência. Só temos a lamentar tal atitude. Um abraço a todos.

  12. O texto informa que os ciclistas estavam se “divertindo” pela Lagoa da Conceição. Quem trabalha não deveria ter prioridade? E se vc perdesse um compromisso profissional por causa da diversão alheia? Iria gostar? A Osni Ortiga é de todos, não é só dos ciclistas

  13. Vão estudar um pouco por favor.
    Lugar de Ciclista é o mais próximo do meio-fio…
    Aquele Ciclista ali Estava No meio da rua… se alguem cometeu a infração… foi o ciclista… e o outro ciclista? estava na contra-mão tb…
    Virou anarquia?
    PALHAÇADA ISSO O QUE VOCÊS FAZEM…
    FEIJÃO POUCO, MEU PIRÃO PRIMEIRO?
    EU NÃO TENHO CULPA QUE VOCÊS NÃO TEM CICLOVIA… VÃO RECLAMAR PARA OS SEUS GOVERNANTES FAZER CICLOVIA…

  14. Esta no manual do Detran: lugar do ciclista é sim na rua, não na calçada, mas o mais perto possivel do meio fio. Se não me engano, existe até uma distância determinada. Repeito é bom pra todos, inclusive para com os motoristas. Esse modismo dos ciclistas se imporem e andar pelo mei oda rua, “reivindicando seus direitos” não é a ferramenta certa pra combater as falta de infraestrutura da cidade. Acordem.

  15. Nossa, quanta bobageira jurídica acima!
    Lugar do ciclista NÃO é próximo ao meio fio! E há motivos para isso. Googleie que há textos ótimos sobre isso.
    E a preferência é (está na lei) do pedestre e do ciclista. Ademais, a VIDA não tem a preferência sobre a pressa???
    E convenhamos, num sábado à tarde na Lagoa da Conceição não era trabalho, não? Não coloquem as exceções como o corriqueiro.
    João de Floripa, sinto muito mas você também tem culpa da ausência de ciclovia. A omissão é fator superimportante para se ter nada. Os ciclistas lá, por sinal, estavam justamente fazendo isso. Não confunda as bolas e não te esconda atrás de um nome-fantasia.
    Nosso feijão pelo respeito à vida primeiro, caros. Viste lá os tachões? Supondo q o ciclista estivesse grudado ao meio fio, não daria a distância mínima de 1,5m estabelecida pelo CTB. A faixa contínua e o desrespeito aos ciclistas impossibilitariam o respeito à lei e à vida que uma ultrapassagem com certeza absoluta ocasionaria (como demonstrado, por sinal).
    Sugiro que aproveitem o tempo de escrever baboseiras para ler mais sobre o que forem escrever, aproveitando para melhorar o nível de educação de nosso país.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: